Sacola de Compras

* Calcule seu frete na página de finalização.

* Insira seu cupom de desconto na página de finalização.

Kit #12 - Mío de M.O., Vinha do Carmo, Beyra Reserva Tinto

Disponibilidade: Imediata

Três vinhos muito especiais justificaram a escolha para montar este KIT, envolvendo Portugal e Espanha num desafio Ibérico.

O MÍO DE M.O. VENDIMIA SELECIONADA 2017 é o representante espanhol no painel. O "terroir" inóspito de Toro, na região Noroeste da Espanha, oferece características únicas para a produção de vinhos de personalidade e elegância. São geralmente vinhos potentes e encorpados e há registros de sua vinicultura antes de Cristo.

Num passado recente, não mais que 30 anos, os produtores e enólogos da região começaram a construir uma reputação de excelentes vinhos produzidos em pequenas bodegas que, por diversos meios (novas técnicas de cultivo, melhor tratamento de seus vinhedos, etc) garantem atualmente a melhor qualidade das suas bebidas.

Para adequar os seus vinhos ao mercado atual, esses empreendimentos vinícolas tiveram que buscar conhecimentos modernos de produção, misturando tecnologia e tradição na elaboração de bebidas versáteis, mas com tipicidade preservada. Com esses investimentos, os vinhos de Toro evoluíram com o consumidor, atualizaram-se a uma nova realidade, sendo inclusive prestigiados por críticos da altura de Robert Parker, que vêem na região um futuro brilhante.

Produzido com uma única casta, a TINTA DE TORO, estagia por 14 meses em barricas de carvalho francês e tem um teor alcoólico de 15%.

Cor rubi muito intensa e concentrada, aromas marcados de amora, morangos e groselha, com notas de café em harmonia com nuances de alguma especiaria, mas tudo num complexo aromático muito integrado. Na boca revela-se um vinho bastante frutado, com bom volume, taninos potentes mas muito macios, excelente acidez e um final muito prolongado. Excelente descoberta que convido você a provar.

Pela sua estrutura e corpo, ideal para acompanhar pratos de Carne Vermelha na Brasa Pratos de Caça, queijos meia-cura, Massas com molhos encorpados. Óbviamente muito adequado a alguns Ensopados da culinária espanhola, ricos em temperos.

 

BEYRA RESERVA TINTO 2018 é o grande vinho deste painel, tendo obtido 90 pontos nos critérios de Robert Parker e Wine Enthusiast.  Um corte de 90% TINTA RORIZ e 10% JAEN, conhecida em Espanha por MENCIA e que é uma casta que começa a despertar muito interesse em ambos os países. Uma vez concluido o processo de vinificação, o vinho vai estagiar por 8 meses em barricas de carvalho francês ( 1/3 do vinho ) e carvalho americano, os restantes 2/3.

Um vinho de cor rubi intenso, denotando aromas com algum floral mas principalmente frutas vermelhas e negras, quase compota ( morango, cereja, mirtilo e amora ). Taninos muito maduros e sedosos, muito agradáveis, acidez perfeitamente ajustada ao conjunto, não demonstrando qualquer intensidade de teor alcoólico, final prolongado. Um vinho acima da média em sua faixa de preço, com muito potencial de evolução. Demonstra boa capacidade de evolução na taça, sugerindo que seja decantado por pelo menos 40 minutos, por se tratar de um vinho com bastante corpo.

 Muito versátil para pratos de carne, como Carnes Vermelhas na Brasa, Assados de Forno e Carnes na Panela, como Ossobuco e Rabada. Cabrito Assado é a lembrança que melhor tenho. Também pode ser um bom acompanhante para Massas com Molhos Encorpados. Desafio lançado: harmonizar com Feijoada. Pela boa acidez e taninos redondos, asseguro que será um sucesso.

 

O VINHA DO CARMO TINTO 2017, corte de Alfrocheiro, Aragonez e Alicante Bouschet, um colecionador de prêmios e referências apesar de seu pouco tempo de existência.
Com uma longa história que remonta ao séc. XVIII, no melhor terroir da região de Lisboa, os vinhos da Quinta do Gradil refletem a experiência do passado aliada à tecnologia avançada do presente. As uvas foram vindimadas em excelente equilíbrio de maturação e acidez. A fermentação ocorreu em pequenas cubas de inox com temperatura controlada, seguido de estágio em barricas de carvalho francês e nacional.


Notas de prova: Cor rubi intenso, aromas definidos de frutos do bosque, com algumas notas balsâmicas e algumas nuances de cacau e chocolate negro, boca fresca com acidez viva e bom volume. Alguma untuosidade, taninos finos e elegantes, bem harmonizados com acidez a proporcionarem um final elegante e persistente.

Sugestões enogastronômicasVinho muito versátil e com grande aptidão gastronômica. Recomendado para carnes vermelhas ao forno ou grelhadas, como cabrito e cordeiro, carnes bovinas de panela, ossobuco, entre outros.

Prêmios:
Colheita 2016 | Prata no IWSC 2018
Colheita 2016 | Ouro no Concurso Vinhos de Portugal 2018
Colheita 2016 | Ouro no SMV Canadá 2018
Colheita 2016 | Melhor da Região no Concurso Uva de Ouro 2018
Colheita 2016 | 17,5 pontos na Revista Grandes Escolha
Colheita 2016 | Melhor do Teste na Revista Deco Protest

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.
  • Uva: Tinta de Toro
  • Uva: Alfrocheiro
  • Uva: Aragonez
  • Uva: Alicante Bouschet
  • Uva: Tinta Roriz
  • Uva: Jaen
  • Região: Beira Interior
  • Região: Toro
  • Região: Lisboa
  • Característica: Seco
  • Corpo: Encorpado
  • País: Espanha
  • País: Portugal